Quando alguém morre, você se depara com o desafio de encontrar as palavras certas. Por mais difícil que seja lidar com a morte, então é ainda mais difícil de mostrar sua simpatia, sem a pessoa se sentir ainda pior. É impossível suprir a perda da pessoa ou acabar com sua tristeza. Sua presença, seu conforto e algumas palavras certas propiciarão o que a pessoa mais precisa neste momento.

Entenda que a morte é uma parte natural da vida e as pessoas têm de lidar com isso. Funerais podem ser tempos sombrios, mas é também uma oportunidade de rever parentes, se reaproximar de entes queridos.

Ao tentar encontrar as palavras certas para lidar com a morte, lembre-se de ser sensível. Dê a sua simpatia para com um amigo, chegando de forma proativa. Não tenha medo de ligar e dizer que você está lá para ajudar, seja como um ombro amigo ou ajudar em partes mais burocráticas, como documentos, organização da casa e tudo mais.

Nada pior do que chegar para a pessoa e dizer frases como “Eu sinto muito pela sua perda”, “Meus pêsames” ou coisas do tipo. Tais frases trazem muito sofrimento nelas. É importante que você apenas mostre que está ali e seja carinhoso: dê um abraço bem apertado, fique perto da pessoa, converse, ouça o que ela tiver para dizer, seja o ombro para a pessoa chorar.

Lidando com momentos delicados

Com cuidados certos, é possível ser o melhor suporte que alguém pode ter em momentos delicados mesmo sem falar uma palavra sequer. (Foto: danilowmartins.blogspot.com)

Lembre que é muito importante que a pessoa não fique sozinha nesse momento difícil. Ofereça sua casa para ela ficar ou vá fazer companhia a ela na casa onde ela estiver. Ligue para os amigos e os chame para aparecerem. Quanto mais pessoas mostrarem o carinho, mais querida a pessoa vai se sentir e menor será a chance dela entrar em uma depressão, por se sentir parte integrante de um grupo que a considera importante.

Se a pessoa estiver revoltada com a morte, deixe ela falar. Apenas ouça. Muitas vezes, ficamos irracionais quando não sabemos lidar melhor com a perda. Porém, não deixe que tais sentimentos se tornem destrutivos.

Reconheça que às vezes só sua companhia é melhor do que suas palavras. O silêncio então torna-se um conforto.

Seja o mais pessoal possível. Se não puder ir pessoalmente ao enterro, vá depois a casa do amigo ou da família para mostrar sua empatia com a situação. Em alguns casos, se a pessoa que perdeu o ente querido vivia sozinha, chame-a para fazer alguma viagem, participar ou organizar uma festa com você, esfriar a cabeça. O tempo de luto é muito importante para “enterrar” a pessoa amada. Porém, não pode se tornar eterno e em algum momento, tem que se tornar apenas uma saudade para que a vida continue.