O New York Times fez uma matéria imensa sobre as novas jogadas de mercado das grande empresas de tecnologia. Todo mundo já sabe que no Brasil temos mais telefones celulares que fixos… mas o mais importante (mas totalmente óbvio) é que existem muito mais celulares que computadores. Isso também vale para quase todo o resto do mundo, claro. Tá certo que a grande maioria dos aparelhos ainda não acessam a Internet…, ou mesmo que os aparelhos acessem, isto ainda não é um costume da maioria. Mesmo assim, que tem juízo aposta que isso é só questão de tempo.

Pesquisas na internet por plataformas móveis

Pensando nisso e avaliando as po$$ibilidades, há várias empresas investindo pesado em sistemas de busca para celulares e portáteis em geral. Imagine só: se gera tanto lucro pesquisando a partir de computadores, pode render muito mais a partir do telefone.

Cuidados com compartilhamento e fornecimento de informações na internet

Com o crescente monitoramento de todos os meios de acesso à internet, devemos tomar cuidado com as informações que pesquisamos e compartilhamos. (Foto: divulgação)

Monitoramento de pesquisas na internet

Veja só: quando você está em casa no seu computador, com comida na geladeira, cama quente e todo conforto, você ainda tem desejos de comprar outras coisas… e a Internet serve pra isso. Então, imagine quando você estiver na rua, com fome, apressado: e o seu celular receber um “ad” (isso mesmo… um anúncio) informando onde é o fast-food mais próximo, ou o mais próximo que você já conheça! É quase certo que esta propaganda é muito mais eficiente nesse momento do que em qualquer outro. É uma propaganda focada, direta, e você e o alvo. O celular é seu, é você quem vai ler. E certamente quem te mandou o “ad” sabe do que você gosta, quanto, onde e como gasta o seu dinheiro. É através desse monitoramento dos seus hábitos na internet que muitas pessoas aplicam golpes de engenharia social.

Cuidado com suas informações na internet!

Isso de juntar GPS, celular e internet pode ser muito bacana, mas é também de certa forma assustador. Imagine só quanta informação a seu respeito vai estar acumulada pelos servidores do mundo afora depois de alguns anos de vida digital? O Facebook e todas as outras redes de relacionamento já são um bom caminho percorrido. Isto tudo pode fazer a sua vida mais fácil… mas se alguém resolver contrariar o famoso “código de conduta” do Google – don’t be evil – torça para o seu perfil online não ser o premiado!