Nesta quarta feira (11/01/2012) o Google homenageou Nicolas Steno, um dinamarquês pioneiro na área da Biologia e Anatomia que nasceu a 374 anos em Copenhague.

Conta a história que em 1659, Steno decidiu que não mais aceitaria uma afirmação como verdadeira simplesmente porque estava escrito em um livro, mas ao invés disso ele teria que comprovar com as próprias pesquisas antes de acreditar. Ele é considerado o pai da geologia e mais especificamente da estratigrafia, ramo da geologia que estuda as camadas de rochas ou estrados com o objetivo de determinar os processos geológicos e eventos que os formaram.

Na época em que ele viveu a difusão da informação se dava basicamente através de livros e, tanto a escrita como leitura dos mesmos era reservada apenas uma parcela pequena da população. Muitos neste tempo tinham em mente a crença de que os fósseis eram apenas parte inerente das rochas, que cresciam naturalmente ali. Nicolas não acreditava nisto e em seus estudos constatou grande semelhança entre artefatos enterrados e dentes de tubarões.

Estas pesquisas levantaram muitas dúvidas sobre como objetos sólidos poderiam aparecer dentro de rochas ou outros materiais. Cristais, minerais, e principalmente os fósseis foram alvo destas dúvidas e levaram Nicolas Steno a realizar várias pesquisas.

A religião sempre foi importante na história da humanidade e não foi diferente na vida de Nicolas Steno. Apesar de ter sua infância e grande parte da vida guiada pelos conceitos da fé luterana, ele teve contato com o catolicismo quando era aluno em Florença. Estudou teologia e se tornou católico e bispo da igreja. Nicolas nasceu em 11/1/1638 e faleceu no ano de 1686 em Schwerin.

Nicolas Steno

Doodle Nicolas Steno

Na Wikipédia há mais informações sobre a vida de Nicolas Steno.

O Google está sempre homenageando importantes personagens da história em seu Doodle bem como eventos e datas comemorativas importantes. Você costuma ler sobre os personagens homenageados pelo Google?