Aprender uma nova língua envolve muitos pormenores que as pessoas não levam em conta. Envolve aprender uma nova cultura, aprender a se comunicar melhor, a entender as diferenças sociais entre os países e a expandir seus horizontes de aprendizado. Você pode fazer este aprendizado em seu próprio país ou viajar para fora. No caso de hoje, vamos discutir sobre o aprendizado da língua inglesa: vale a pena fazer um curso de inglês fora do Brasil?

Podemos afirmar hoje que o inglês não é mais uma língua oficial de apenas alguns países. Ele virou praticamente uma língua franca, utilizada por todos os países para suas negociações e interação, principalmente em caráter comercial. A identidade da língua também assumiu um papel mais globalizado, tendo várias diferenças dependendo do país em que você está praticando a língua. Para você ter uma idéia, a China em alguns anos será o país com o maior número de falantes da língua inglesa no mundo.

É controverso dizer que um falante que morou no exterior sabe mais inglês do que alguém que aprendeu aqui. Pegando um exemplo bem simples, eu estudo inglês desde os 6 anos de idade e hoje tenho 27 anos. Um amigo meu morou 5 anos no Havaí, sem ter estudado por muito tempo aqui no Brasil antes. Quem é mais fluente? Eu ou ele?

Cursos de inglês no exterior

Estudar inglês no exterior nem sempre é a melhor opção. Isso vai depender muito de cada aluno e da dedicação deles para os estudos. (Foto: oxfordseminars.ca)

A resposta correta é nenhum dos dois.

Enquanto ele tem um conhecimento cultural dos EUA que eu não tenho, pois ele viveu essa rotina e fez parte do mundo norte americano, eu só conheço essa cultura por filmes, seriados e textos que leio, além das histórias que ouço. Como ele trabalhou com restaurantes lá, o vocabulário dele nestes ambientes é muito mais rico que o meu também. Por outro lado, como ele não praticou muito a gramática, sua escrita ainda tem alguns problemas e ele tem maior fluência utilizando o registro informal da língua.

Como tive uma educação mais formal, minha gramática é boa, inclusive para escrever textos acadêmicos. Faço a leitura de textos mais complexos com mais facilidade e tenho um vocabulário formal mais rico que meu amigo. Porém, nunca viajei para o exterior e só conheci estrangeiros quando estavam aqui no Brasil.

É uma experiência e tanto vivenciar a cultura e o povo de um país diferente do nosso. essa vivência não tem preço. Mas a qualidade do aprendizado de uma língua, independente de onde seja, dependerá mais de quem está aprendendo do que o lugar onde você aprende. Aprender demanda dedicação, esforços pessoais, disciplina, imersão e a utilização do vocabulário para a prática no dia a dia.

Se você não tem essa disciplina, talvez a necessidade de aprender que nasce ao estar em um país que só fala inglês possa te ajudar a aprender. Aí um curso de inglês fora do Brasil se torna a melhor opção. Mas se você tem disciplina e quer aprender e se esforçar, um curso no Brasil terá a mesma qualidade que um lá fora.

Independente da disciplina, vale a pena ir uns tempos para o exterior e vivenciar um pouco da cultura dos países de língua inglesa. Afinal, o aprendizado cultural também faz parte de uma língua. E pense também que em seu currículo, qualquer curso fora do país pode fazer uma grande diferença na hora da contratação.

E vocês? O que acham? É melhor aprender aqui ou lá fora? Deixem seus comentários para nós!