O processo de ensino e aprendizagem não é uma ciência exata. Como toda ciência onde o fator humano exerce uma grande força, ela sofre constantes mudanças e evoluções, tanto com novos tecnologias quanto novas descobertas através de pesquisas, técnicas e descobertas. Nestes tempos modernos, porém, algumas máximas da arte de ministrar aulas ainda continuam as mesmas.

Ensinar é como atuar

Você está de pé ali no palco fazendo os alunos te observarem: é melhor valer a pena. As mais próximas profissões para o ensino são a atuação e a comédia stand-up. Saiba como eles fazem estas tarefas bem e você terá toda a atenção de seus alunos que precisa para tornar suas aulas interessantes, mesmo que não sejam tão engraçadas.

Conte uma história

As pessoas entendem melhor histórias do que qualquer outra coisa, tire proveito disso. Você tem um conflito entre bandidos (problemas) e mocinhos (conceitos, teorias e técnicas). Introduza os personagens quando eles entram no palco. Construa suspense através de uma linha de história clara. Prenuncie o futuro, reveja o passado. Conte histórias mirabolantes sobre como uma fórmula foi inventada ou curiosidades sobre alguns dos grandes líderes da história. O importante é que a história se torne interessante a ponto dos aprendizes quererem passá-las adiante.

Técnicas de ensino

Ser um educador demanda prática, estudos e muita habilidade por parte de quem ensina. (Foto: waysandhow.com)

Mantenha as coisas se movendo na mesma direção

Uma aula deve ter um enredo simples e claro. Evite qualquer coisa que a distraia de seu objetivo principal. Não faça muitos pontos. Não tenha medo de repetir algumas informações pois assim, fica mais fácil de memorizar.

Pense sobre o ensino

Quando você está ensinando um assunto, não penso sobre ele: pense sobre o ato de ensinar! Não se concentre em sutilezas que lhe interessam, foque em seu público. Faça a sua preparação antes da aula. Pense nos alunos que tem mais dificuldade, prepare o material pensando neles. Pense nos alunos que poderão te ajudar, respondendo perguntas que os desafiem e os motive a continuar tentando.

Ilustre o movimento do pensamento

As pessoas aprendem pelo exemplo. Não basta fornecer um algoritmo para resolver um problema: atue com seus alunos para descobrir como resolver um problema. Ilustrar erros é tão importante quanto mostrar como fazer as coisas direito. Divida a sala em grupos e faça com que eles se ajudem. Faça exercícios interativos no quadro. A interação fará com que mais ideias surjam na hora de memorizar uma fórmula ou aprender algumas regras. Você pode inclusive usar ferramentas que incentivem seus alunos a construírem algo, facilitando o contato com o produto do conhecimento.

Quebre a barreira entre palco e platéia

Faça perguntas, incite-os a fazer perguntas, a trabalhar problemas, e, acima de tudo: não os deixe dormir. Se eles começam a bocejar, chame a atenção do aluno, brinque com ele e mude um pouco o ritmo da sua aula. Aprender não é um negócio passivo. Porém, pode ser um problema se suas técnicas de ensino o sono dos alunos, o que vai precisar de algumas mudanças na sua metodologia para as próximas aulas. Use, para sua plateia, a melhor forma possível de apresentar o conteúdo.

Sendo diferente

O professor hoje tem um papel muito mais como facilitador do que dono do conhecimento. O professor severo já não funciona mais em sala de aula. (Foto: blog.mindjet.com)

Continue aprendendo como ensinar melhor

Há muitos níveis de habilidade. Você só chegou ao topo quando multidões arrombam a porta para ouvir você quando você falar. Se você parar de tentar ser melhor, você vai se cansar e seu público vai também. Ensinar é mais divertido quando você coloca mais energia para isso. Você nunca será o melhor e ter a humildade para reconhecer isso e mesmo assim, continuar se esforçando, é o reconhecimento de que você é um grande profissional. É importante pensar que compartilhar suas ideias de ensino e aprender com outros professores a receber e fazer críticas irá te ajudar a melhorar seu ato de ensinar.

Ensine aos alunos que você tem

E não àqueles que você deseja ter. Se você ficar irritado com os estudantes por estarem insuficientemente preparados, ou não serem tão inteligentes quanto você, você vai se tornar um professor rabugento, assim como alguns dos professores ruins que você teve. Você deve ser capaz de desafiar os seus alunos, torná-los mais capazes e não fazer com que se sintam inúteis.

Planeje e escreva todas as suas aulas

Desta forma, você tem como saber o que foi planejado, o que foi executado e possibilita uma avaliação do que pode ser melhorado e até do que deixou de ser feito em sala de aula. É importante que você se reavalie sempre em um constante processo de melhora.