Escolher um programa de intercâmbio pode já é difícil sem envolver a parte financeira. Imagine então quando começamos a colocar os valores na ponta do lápis, e o desespero bate por não termos dinheiro para realizar o sonho do intercâmbio. Mas muita calma nessa hora. É possível fazer um intercâmbio mais barato e com qualidade, só vai exigir um pouco mais de planejamento.

Explicando um pouco sobre intercâmbio barato

Intercâmbio barato depende do tipo de intercâmbio que você vai fazer, quanto tempo que você pretende ficar fora, e o país de destino. Por isso, quanto mais opções e abertura para ir a um destino diferente você tiver, mais chances de obter um intercâmbio mais barato você terá. Isso porque a época em que você fará o intercâmbio influencia muito nos custos, principalmente quando a moeda do país de destino está valorizada demais (mais cara que o Real).

Listamos algumas sugestões de países mais baratos para estudar línguas.

Países mais baratos para intercâmbio de inglês: EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Irlanda

Canadá e Austrália são destinos mais baratos para quem quer fazer um intercâmbio de inglês, seguido de perto pela África do Sul. Dependendo do estado nos EUA que você escolher, os custos do intercâmbio podem também ficar mais baratos. Irlanda é um país barato também, mas há a desvantagem de ter muitos brasileiros lá, o que pode te deixar acomodado e te dar menos oportunidades para praticar o inglês. Nova Zelândia é um bom destino, mas é um país muito pequeno para quem gosta de centros urbanos maiores.

 

Baratear intercâmbio

O intercâmbio, quando você abre mais possibilidades de países para visitar, pode ficar mais barato. Planejamento é sempre a alma do negócio de menores custos! (Foto: ghsjournalism.com)

Intercâmbio barato para aprender inglês e outros idiomas: países europeus

Surpreendentemente, destinos europeus também podem ser ótimos intercâmbios para aprender inglês e, de quebra, outras línguas. Será necessário alguma pesquisa para saber como as pessoas lidam com o inglês em um dado país. Por exemplo, algumas regiões da França podem não lidar muito bem com um estudante ou falante de inglês. O mesmo pode acontecer em algumas regiões da Espanha. Já nos países nórdicos, que são alfabetizados em mais de uma língua, lidar com falantes de inglês é parte integral do processo educacional.

Intercâmbio no exterior: sua idade ajuda nos menores custos

Quando você tem menos de 16 anos, os custos de um intercâmbio são, geralmente, mais baratos, porque a maioria dos programas de intercâmbio para as pessoas nessa faixa de idade envolve a estadia e alimentação na casa de uma família nativa. Dos 16 aos 18, os custos passam a aumentar um pouco, com a diferença que o jovem nessa idade poderá trabalhar para ajudar no custeio de sua estadia.

A partir dos 18 anos, as opções mais baratas de intercâmbio são os de Work Exchange, para trabalhar no exterior, e os programas de intercâmbio de universidades. Com mais de 18 anos, ainda há a vantagem de poder trabalhar e ganhar na moeda local, ajudando na redução de custos.

Veja mais algumas dicas no vídeo abaixo:

Intercâmbio barato: fuja dos destinos mais populares

Independente da sua idade ou tipo de programa de intercâmbio, o destino escolhido é o fator que tem maior impacto sobre os custos. Quando um destino mais popular e badalado é escolhido, os custos ficam mais altos, com a vantagem de você estar no centro de onde tudo acontece. Em destinos menos populares, os custos ficam mais baixos, com a desvantagem de poder ser uma cidade ou região com poucas coisas para fazer. O ideal é conseguir um balanço entre um destino popular e um destino menos popular, para ter o custo ideal ao seu objetivo pessoal, profissional, e educacional.

Escolha também o programa de intercâmbio certo para seus objetivos

De que adianta fazer um intercâmbio de trabalho se o seu objetivo principal é um intercâmbio para fins acadêmicos? Você estará investindo em uma experiência ótima, com qualquer tipo de intercâmbio, isso é certeza. Ao investir no programa errado para seus objetivos, no entanto, você está fazendo uma economia que vai acabar encarecendo seu intercâmbio. Por que?

Em um intercâmbio de trabalho, por exemplo, você vai aprender a língua informalmente, uma língua menos técnica. Para quem tem objetivos acadêmicos, como ler livros e artigos em outra língua, essa fluência informal não vai ajudar muito, e pode atrapalhar até. Já para quem quer apenas aprender uma língua estrangeira para se comunicar, não há motivo para fazer um intercâmbio acadêmico, sendo um exagero.

Compare os preços, regiões, línguas que você vai aprender. Pesquise bastante, saiba bem seus objetivos e assim, encontre o melhor intercâmbio para atender aos seus objetivos. E se você ainda tem dúvidas, nosso espaço de comentários abaixo está aberto para suas perguntas!