Se você quiser ficar em algum lugar mais do que algumas semanas e você não é muito rico, o problema do dinheiro sempre vai aparecer. Felizmente, você pode viajar e trabalhar em muitos países quando estiver em um plano para morar no exterior. Você pode não querer emigrar definitivamente, mas pelo menos você quer se alimentar sem ter que depender da boa vontade dos outros.

A princípio, é preciso compreender que viver no exterior pode não ser tão fácil quanto você imagina, mas vamos te ajudar com alguns passos e sugestões para começar sua jornada de viver fora do país.

Como morar fora do Brasil legalmente?

Simplesmente não vale a pena morar como ilegal em qualquer país que seja, ponto. Você só quer fazer isso por conta das histórias de quem deu certo lá nessa situação. Mas não é porque teve pouca gente dando errado. É porque as histórias de quem deu errado não são muito divulgadas porque não chamam tanta atenção assim. E as histórias que dão errado geralmente não são nem um pouco bonitas, terminando até na morte de pessoas ao tentar passar em fronteiras.

Então, agora que você sabe que apenas morar legalmente lá fora vale a pena, é hora de estabelecer como morar lá fora legalmente. Os meios mais comuns são:

Mercosul: cidadãos de países que fazem parte do tratado tem facilidades para solicitar a residência legal e o visto de trabalho.

Visto de estudos e trabalho: esse visto dura entre 6 meses a 1 ano. Alguns países permitem que você estude e trabalhe com o mesmo visto, outros são mais estritos nesse aspecto. Cada caso é diferente, e você precisa pesquisar bem sobre o país.

Cidadania: o que muitos brasileiros tem feito é obter a cidadania italiana ou portuguesa para se mudarem para algum país da União Europeia. Mas é possível obter a cidadania por outros meios como o casamento com um(a) nativo(a), ter um filho ou filha com um(a) nativo(a), Green Card, residência por um período X de anos, entre outros meios que variam de país para país.

Meio acadêmico ou científico: países tem uma política de residência bem aberta para cientistas e pesquisadores que queiram se mudar para o território deles. É uma forma de se manterem sempre à vanguarda das pesquisas, importando o conhecimento de outros países. Indivíduos de notável conhecimento em suas respectivas áreas também tem facilidades nesse aspecto.

Asilo político: se você for um perseguido político no seu país e comprovar sua situação, pode solicitar asilo político em outro país.

Voluntariado: vários programas de voluntariado oferecem a moradia fora do seu país, com custos muito baixos ou nulos. Porém, geralmente os destinos são países mais pobres e com poucas oportunidades, o que pode não ser a melhor opção para todos. Mas se seu objetivo é conhecer o mundo, o voluntariado é um ótimo caminho.

Como morar no exterior

Morar no exterior legalmente pode não ser fácil, mas vai garantir que seus direitos sejam respeitados e que sua vida não seja tão difícil assim. (Foto: Milingual)

Morar fora do Brasil com pouco dinheiro? Não!

Ao se mudar para o exterior, você precisará de pelo menos 6 meses para começar a estabelecer sua nova vida, mesmo se você já tiver um emprego garantido. Você terá muitas despesas iniciais até conseguir estabilizar suas finanças e ir sem dinheiro pro exterior além de ser arriscado, só servirá para fazer você sofrer mais do que o necessário. Por que?

Ter pouco dinheiro no exterior significa que você estará desesperado por um emprego. Por isso, você estará disposto a pegar as piores vagas possíveis apenas para ter dinheiro em mãos, ao invés de pesquisar um pouco mais com calma e obter uma boa vaga de emprego. Não deixe que seu desespero te roube oportunidades, e vá para o exterior apenas quando você tiver dinheiro para te sustentar por pelo menos 6 meses.

Morar no exterior depois dos 40 ou com filhos

Alguns países facilitam a entrada de famílias e/ou pessoas mais velhas, desde que o plano seja formar família no país de destino. Isso acontece devido às baixas taxas de natalidade em alguns países, o que faz com que eles precisem “importar” pessoas para manter o crescimento populacional. Boa parte dos países de primeiro mundo sofrem com esse problema, o que os torna um excelente possível destino para famílias e pessoas mais velhas.

Eu quero ir embora do Brasil: planejamento é tudo

O planejamento inclui decidir primeiro uma lista de opções de países para os quais você deseja se mudar. Uma lista é melhor do que um país só porque te dá alternativas se um país for muito restritivo para sua mudança.

Com a lista em mãos, você deve começar a obter informações sobre a imigração para esses países pelo consulado no Brasil ou sites com as políticas de imigração completas desses países. Não gaste dinheiro com intermediários, ou você pode acabar perdendo dinheiro para oportunistas. Pesquise tudo por conta própria, mesmo que demore mais tempo.

Após ler as políticas a fundo, é preciso planejar o que fazer. Alguns passos mais comuns incluem:

Certificação de proficiência na língua: o país de destino pode exigir que você tenha algum certificado que comprove a fluência na língua materna do país. São certificações válidas internacionalmente, e podem ser feitas aqui no Brasil.

Revalidação do diploma: muitas profissões possibilitam que você possa fazer uma revalidação do seu diploma para poder trabalhar no país de destino. Em alguns casos, é preciso fazer um curso extra ou residência para a capacitação, mas vale a pena tentar isso para continuar no seu campo ao chegar ao país.

Pesquisa de mercado de trabalho: pesquisar o mercado de trabalho do seu país de destino é essencial para garantir um emprego que possa prover as necessidades mínimas para você e sua família.

Pesquisa de região: juntamente com o mercado de trabalho, é preciso pesquisar a região para onde você deseja ir. Em alguns casos, podem existir vantagens imigratórias para ir morar em uma região menos povoada. Mas é preciso saber se você consegue viver isolado de grandes centros, o que é realidade para muitas dessas regiões.

Dinheiro: pesquise o custo médio de vida para 6 meses na região onde você quer morar. Comece a economizar esse dinheiro antes da viagem, deixando sua estabilidade financeira muito melhor planejada.

Vale a pena morar fora do país legalmente?

Vale a pena sim, com o planejamento certo. Sair daqui de mãos abanando é arriscado e quase nunca dá certo. Você também tem que pesar algumas coisas importantes, tais como a saudade dos familiares e dos amigos daqui. Com tudo isso em mente, tomar sua decisão vai ser muito mais fácil.

Você já mora ou pretende morar no exterior? Como está fazendo ou fez seu planejamento?