Nada contra quem quer se mudar para os EUA. De fato, cada vez mais pessoas estão fazendo isso todos os anos, buscando oportunidades na terra do Tio Sam. Parece que tudo são flores e sucesso por lá, não é? Não é bem assim.

O lado negativo de morar nos EUA é bem negativo. Mais do que você imagina, principalmente se você for um brasileiro indo morar lá, as desvantagens crescem consideravelmente.

Conversamos com brasileiros que já foram para o exterior e outros que estão morando lá para saber o lado negativo de viver nos EUA. Preparem-se para grandes desvantagens.

O sonho americano: tratamentos médicos caros

Mesmo quando você paga por um plano de saúde, tratamentos de saúde nos EUA são abusivamente caros, quase proibitivos. Literalmente, é torcer para não ficar doente, e poupar muito dinheiro para o caso de você ter algum tipo de doença ou problema de saúde.

A exemplo, imagine que um salário mínimo nos EUA é cerca de 5 vezes o salário mínimo do Brasil. Agora, pense que apenas a estadia em um hospital nos EUA, sem incluir medicamentos, atendimento médico, enfermeiros, etc, tem o custo de 5 salários mínimos brasileiros. Remédios não tem subsídios do Governo

 

Lado ruim de morar nos EUA

Aproveite as oportunidades dos EUA, mas seja racional. O país não é só feito de maravilhas, e lá tem muita negatividade, principalmente para os imigrantes. (Foto: learningu.com)

Desvantagens de morar nos EUA: universidades e cursos profissionalizantes são muito caros

No Brasil, é fácil você encontrar um curso de engenharia, por exemplo, que cobra metade de um salário mínimo. Nos EUA, isso primeiro que geralmente não é cobrada a mensalidade de um curso, é cobrada a anuidade. Em segundo lugar, uma família norte americana passa a vida inteira de um filho economizando para ter uma poupança para dar entrada no financiamento dos estudos do filho e que, geralmente, ficará um bom tempo pagando esse financiamento depois que se formar. Já dá pra ter uma ideia de que educação por lá é algo bem caro.

Existem nos EUA os chamados community colleges, que são mais baratos, e programas de formação profissional com descontos. Mas mesmo assim, espere custos que envolvam bem mais que a metade do seu salário mínimo de lá, ou um programa de financiamento de estudos de muitos anos.

Racismo e xenofobia é uma realidade contra brasileiros que moram nos EUA

Independente de onde você morar nos EUA, apesar de ser algo que não aconteça sempre, o racismo e a xenofobia são coisas bem reais nos EUA. Todos os que entrevistamos para esse artigo, sem exceção, já passaram por alguma situação em que sofreram preconceito. Foram situações no trabalho, na vida pessoal, na rua, com a família, na balada.

Preconceito, uma ou duas vezes, é até possível lidar com ele com um certo equilíbrio. Mas depois que você sofrer várias vezes com os preconceitos no dia a dia, verá que é bem mais difícil do que parece.

Credit Score nos EUA: uma desvantagem complicada dos EUA

O Credit Score é a pontuação de crédito nos EUA. Resumindo bem, é uma classificação da saúde financeira da pessoa, analisada pelas instituições financeiras dos Estados Unidos. Dessa forma, essas instituições podem analisar se essa pessoa pode receber certos benefícios, como uma taxa de juros mais baixa, ou um financiamento de valor X ou Y para um carro ou casa. O Credit Score também estabelece até os valores mínimos de entrada que uma pessoa precisará dar em um financiamento. Qual o problema disso tudo?

Para ter um cartão de crédito nos EUA, você precisa ter o Credit Score. Para comprar um carro, você também precisa. O mesmo vale para uma casa, e basicamente, todos os bons serviços financeiros dos EUA. A pontuação de crédito é a diferença entre pagar muito mais juros e muito menos juros, além de ser uma necessidade para qualquer um lidar com o sistema financeiro dos EUA.

Cuidado em quais brasileiros confiar nos EUA

Mais de um brasileiro nos deu esse conselho, o que nos surpreendeu. Tendemos a achar que lá fora, podemos contar com nossos conterrâneos, com outros brasileiros, mas é exatamente o oposto. Além de relatos de dificuldade de convivência, nas nossas entrevistas, chegamos a ouvir relatos de brasileiros que roubaram outros brasileiros, mas preferimos focar em outros problemas ruins, como não aprender a língua inglesa. Sim, é possível viver nos EUA e saber só o básico de inglês, só que isso você vai estar dando um tiro no pé e trabalhando só em empregos ruins, braçais, e onde o pessoal mais vai explorar. É pra isso que você realmente quer o sonho americano? Ficar carregando carrinho de supermercado? Lavando louça de restaurante? Esse é o trabalho de quem não sabe falar inglês muito bem nos EUA.

Problemas legais nos EUA, o chamado “Liability”

O Liability significa que tudo que você falar ou fizer pode e será usado contra você no tribunal. Também significa que você tem que tomar cuidado ao ajudar os outros. Se você resolver ajudar alguém que está tendo um ataque cardíaco apenas por ajudar, e depois essa pessoa tenha alguma consequência, ela pode processar por isso. Para dar outro exemplo, imagine bater no carro do vizinho sem querer. Se o seu seguro não funcionar bem, tenha certeza de que vai abrir margem pra algum tipo de processo. A lei lá funciona até bem demais.

Direitos trabalhistas nos EUA (ou a falta deles)

Só começam a aproveitar os direitos trabalhistas nos EUA quem tem cargos de gerência ou chefia, ou cargos administrativos, no geral. Imigrantes sofrem basante, princialmente nos trabalhos que paga pouco. São poucas férias, muitas horas de trabalho, poucos benefícios, e a completa desorganização da classe para fazer valer seus direitos. Tem que ralar muito, e esquecer da vida repleta de direitos e benesses que você tinha no Brasil.

O clima e as pessoas dos EUA são estranhos

Quando digo isso, me refiro a costumes que são de difícil adaptação. Por exemplo, o almoço ser um lanche simples, filhos serem obrigados a sair de casa quando completam 18 anos. Ficar pela madrugada a fora bebebendo cervejas em um buteco, é algo que você tem aqui. Fora as nevascas, furacões, ciclones, desastres naturais frequentes e cada vez mais intensos por lá.

É isso tudo que você quer para você? Compare bem com os lados negativos e veja de vale realmente a pena sua saída para os EUA, antes de chegar lá e ser surpreendido com uma desvantagem que torne a moradia quase impossível.