Não deve ser tão difícil ver motivos para esta troca. Numa época em que quase todas as formas de mídia são digitais, onde a banda larga é de fácil acesso para boa parte da população, deveria ser possível sentar-se em cima de um sofá, apertar um botão ou dois, e ligar sua TV escolhendo sua forma de entretenimento favorito. Filmes novos, séries de 10 anos atrás, as notícias de ontem. Tudo isto deveria estar disponível para você. E não deveria ser tão difícil fazer uma busca por estes programas ou ter de assinar 30 canais diferentes par assistir tudo o que você gosta, sendo que ainda existe a possibilidade de você perder os episódios e não conseguir gravá-los.

É muito mais fácil um mundo onde você pode escolher o que quer assistir de acordo com seu gosto. Imagine poder trocar de programa quando estiver na hora daquele talk show que você odeia? E tudo isso, no mesmo canal. Surge então a internet: um poder acima de tudo, onde a liberdade impera e onde você pode criar sua própria programação.

A distribuição digital ameaça o modelo de negócio das transmissoras como nada havia antes na história dos meios de comunicação. A perda de lucros é iminente, vez que menos pessoas estarão assistindo menos os programas de TV e, provavelmente, não estarão interessadas nas propagandas. E como a indústria da música e do cinema tão dramaticamente tem ilustrado, lutar contra o desejo do consumidor por conteúdo ilimitado é um jogo já perdido. Os grandes estúdios de cinema estão começando a fazer o upload para a Web de seu material mais precioso, e uma infinidade de dispositivos estão surgindo que prometem ajudar o confuso consumidor a puxar a riqueza da Internet em sua televisão. Nos bastidores digitais, as batalhas estão acontecendo agora e estão moldando o futuro da TV.

A melhor opção para quem quer uma programação personalizada

Trocar a TV pela internet parece difícil, mas com os programas e as opções hoje disponíveis, não é impossível criar uma programação de muita qualidade, inclusive gratuitamente, em sites na internet. Por que não tentar então? (Foto: searchtechnologiess.blogspot.com)

Youtube, Netflix, Amazon Video, Hulu e muitos outros são opções que destacamos para assistir seriados e filmes online. A HBO se destacou na transmissão da segunda temporada de Guerra dos Tronos ao lançar um serviço que disponibiliza o acesso ao vídeo online. A Globo está engatinhando para colocar seus programas online. Elas estão pensando em como tornar esta nova interação com o consumidor lucrativa, vez que as propagandas tem de ser repensadas para atingir o novo público. Você não é mais obrigado a ter as mesmas opções de programas aos domingos, ficando preso a uma programação cheia de propagandas e de pouco conteúdo realmente interessante.

Não digo que a TV não tem bons programas. Mas precisar de uma tela grande, a assinatura de um serviço com vários canais que você nunca irá assistir soa muito menos prático do que ligar seu computador, acessar um site e escolher um programa para assistir. E não estou falando aqui de coisas ilegais: todos os programas citados ali em cima pagam direitos autorais aos respectivos donos.

Alguns destes serviços, como o Hulu, ainda não estão disponíveis no Brasil. A chegada do Netflix e a iminente chegada da Amazon estão aquecendo este mercado. HBO e a Globo já estão colocando seu conteúdo online. Trocar sua TV pela internet pode não parecer uma opção muito boa agora, mas você já pode começar a usufruir de uma TV personalizada agora. Acessando o Youtube, existem vários canais e usuários com conteúdos tão bons quanto os da TV. E você pode pular a maioria dos comerciais, criando sua própria programação com programas de vários lugares do mundo. Com o adicional de poder interagir com outras pessoas enquanto assiste aos vídeos.

Não é a agora que você vai conseguir viver sem sua televisão. Mas estamos chegando perto disso e quanto antes você se adaptar, mais informação de qualidade você terá e melhor usufruirá do futuro da TV.