Como aprender a cantar afinado?

Escrito na categoria "Geral" por André M. Coelho.

Não estou necessariamente falando de cantar em um show, ou profissionalmente. Eu estou falando sobre a habilidade de cantar afinado em circunstâncias normais, ou seja, em uma situação que você consegue se ouvir. Não é difícil, e 3 elementos básicos de técnicas de canto podem fazer todo o trabalho de te deixar afinado.

Como aprender a cantar bem: remova todas as interferências

O que é essa interferência que eu estou falando? Na verdade, existem vários tipos de interferência:

Como você pode ver, a interferência pode causar a falta de controle vocal, o que poderia levar a problemas diversos de afinação e volume de voz.

Cantando na afinação certa

Cantar no tom não é tão difícil quanto parece. Vai exigir, porém, que você pratique um pouco todos os dias, para aperfeiçoar as técnicas de canto. (Foto: www.howcast.com)

A solução: fique ereto, sempre que for cantar. Ao respirar o ar, imagine que você vai inflar um balão em uma só soprada. Encha todo o pulmão, e sinta o abdome e a parte baixa da coluna expandir, mas não deixe uma barriga cheia de ar ficar protuberante. Ao soltar o ar, você pode soprar uma pena ou uma folha de papel ou recitar um texto em um tom só, até acabar todo o ar, e sem deixar o peito cair. Repita.

Cantar afinado: dicas para não usar o “drive” na voz

Usar o “drive” na voz é quando um cantor aumenta o volume da voz para tentar alcançar notas mais altas, mas não troca o tom em si.

Basicamente, o cantor nunca aprendeu a misturar a sua voz em registros diferentes (baixo, médio, e agudo), o que resulta nele não ser capaz de cantar as notas altas em tudo. Eles acabam tendo que gritar para tentar conseguir.

Quando você usa o drive, é fácil se afastar do tom, chegando a um bemol ou a um sustenido inferior/superior à nota que você precisa alcançar, manter nessa nota, e achar que você está no tom.

Se você tiver removido todas as interferências, e você também está misturando a voz no registro médio, então você está bem no caminho para ser capaz de cantar afinado.

A solução: escalas musicais são usadas por corais, instrumentistas, e cantores para praticar uma certa sequência de notas. Pegue um programa qualquer, um vídeo, ou áudio, e crie uma escala musical. Pode ser um dó ré mi fá sol lá si dó mesmo. Cante as notas junto à escala, mas mantenha o tom da sua voz o mesmo. A cada repetição, aumente um tom, isto é, suba a escala para uma mais aguda. Se você precisar cantar mais alto para alcançar o tom, pare, e volte uma escala. Lembre-se que não dá pra atingir todos os tons, e você tem que respeitar também seu limite vocal.

Exercícios para cantar afinado: ambientação

A última dica desse artigo não é tanto relacionada com uma técnica em si, mas com a ambientação da voz.

O que quero dizer por ambientação? Basicamente, queremos tanto espaço quanto possível para a nossa voz ressoar para que possamos obter o tom “mais cheio” possível.

Geralmente, quanto maior o tom, mais da frequência daquele tom está presente, tornando mais fácil ficar afinado.

Quando a principal frequência do tom não é reforçada por cantar na ambientação correta, você evita cair para um tom mais fraco, e evitar sair da afinação. A ambientação correta também evita que pequenas nuances da voz apareçam durante o canto, te tirando da afinação.

A solução: vá para um corredor ou área aberta da sua casa. Determine um ponto ao final do corredor ou ao final da área aberta. Cante uma nota ou escala musical pensando em “acertar” aquele ponto determinado. Imagine que ali está seu público, seu alvo. Mantenha o volume da voz constante.

Cantar afinado demanda tempo e treino!

Espero que nossas dicas tenham ajudado. Você ainda vai precisar de muita prática e treino, e vai chegar na afinação certa! faça umas aulas de canto, entre em um coral, pesquise e estude mais sobre afinação. Quanto mais você correr atrás, mais chances tem de conseguir acertar os tons e cantar afinado.

Como você canta afinado? Quais exercícios pratica para afinação?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André é formado em pedagogia e gosta de educar e aprender. Encontrou através do blog Palpite Digital BR uma maneira de repassar seus conhecimentos e aprender mais sobre diversos tópicos. Além disso, ele também é um entusiasta de jogos digitais, tendo começado com um Master System 3 no início da década de 90 e indo pro mundo dos computadores ao final da década. Desde então, não parou mais e continua jogando, aprendendo, e ensinando.