No dia 15 de janeiro de 2013 o CEO do Facebook Mark Zuckerberg anunciou a nova forma com a qual a rede social irá fazer pesquisas, o Graph Search (algo como “busca gráfica”). Apesar do mercado financeiro não ter recebido a notícia muito bem e as ações da bolsa terem caído (uma vez que não foram relatadas formas para capitalizar tal mecanismo de pesquisa), a nova ferramenta é até bem interessante. A prévia da nova ferramenta já está disponível para audiências que entendem inglês.

O CEO do Facebook quis deixar claro que a ideia da nova forma de pesquisa introduzida pelo Facebook é pegar uma pergunta básica, como “show de TV que meus amigos assistem” e te dar uma resposta. A pesquisa pode até ser mais específica, como “personalidades que gostam de Ayrton Senna” e por aí vai. Zuckerberg deixou claro que a privacidade foi levada em conta, já que apenas o que foi compartilhado pelos perfis dos usuários nas configurações será levado em conta na pesquisa.

Ao que parece, a ideia da rede social é conectar melhor seus usuários com seus gostos e interesses afim de criar grupos mais específicos, que podem ser alvos de propagandas mais específicas e assim, maximizar o lucro da empresa. Se levarmos em conta o tamanho e a função princial do Facebook, de conectar pessoas, essa pesquisa mais específica virá bem a calhar: são mais de 1 bilhão de pessoas com mais de 240 bilhões de fotos e mais de um trilhão de conexões no gráfico social.

Em quesitos de interface gráfica, o “Graph Search” terá uma barra de pesquisas maior no topo da página, que dará sugestões de pesquisa enquanto você digitar. Você pode também filtrar os resultados, como qualquer outra ferramenta de busca e pesquisa. O serviço terá um foco maior em pessoas fotos e interesses. Não foi especificada uma data exata para o lançamento da nova ferramenta, com uma resposta um pouco vaga do CEO (“nos próximos meses”).

Graph Search

Imagine poder fazer pesquisas específicas sobre seus amigos e até sobre desconhecidos para melhorar suas interações sociais? (Foto: searchengineland.com)

Particularmente, acho a pesquisa uma ótima ideia. Várias foram as vezes em que queria saber as bandas favoritas de algum amigo ou seriados para buscar alguém com quem conversar ou chamar para um show e eu não tive paciência para ir buscar nas preferências de cada um deles para isso. A conectividade é espantosa nesse quesito e eu valorizo muito isso.

Por outro lado, temos o problema da privacidade e muitas pessoas questionando sobre esta questão para todos os serviços do Facebook. A partir do momento em que a rede social é um serviço, mesmo que gratuito, eu entendo que a empresa precisa capitalizar as ferramentas oferecidas aos seus usuários. Eu configurei estes dias minhas opções de privacidade e estou satisfeito com os resultados que obtive, inclusive gostei muito de poder revisar fotos e postos em que fui marcado para aparecer em minha linha do tempo.

Ainda é preciso ver se a pesquisa irá funcionar bem, pois quero conhecer pessoas novas assim como também me conectar melhor com meus amigos. É esperar o retorno dos usuários que utilizarem esta ferramenta e seu futuro lançamento para ter uma análise mais concreta sobre a funcionalidade.