Para algumas pessoas, todas as estrelas já nascem alinhadas: motivação, habilidade, talento, e atitude se combinam para criar bons resultado. Para a maioria das pessoas, o caminho é um pouco diferente, principalmente na educação.

Não é nem um pouco fácil seguir motivado por toda sua vida escolar e ajudar seu filho a estudar é uma necessidade para o sucesso na vida acadêmica de seu filho. Você não precisará de fórmulas complicadas, livros complexos, dicas de psicólogos ou profissionais para convencer seu filho a estudar. Tudo que você precisa é de um pouco de estratégia, e da velha a arte de ser família.

Como ajudar meu filho a estudar: respeito, comunicação, e abertura total com seus filhos

Manter um relacionamento aberto com seus filhos permite que você tenha sempre uma linha de comunicação aberta e sempre influente com eles. A punição, pregação, ameaças e manipulação nunca levarão seu filho a ser convencido a estudar, e só prejudicarão seu relacionamento com seus filhos.

É compreensível que os pais tenham sentimentos de ansiedade, frustração e medo. Mas jogar esses sentimentos para seus filhos não vai dar resultado algum. Lembre-se que o seu filho não está se comportando desta maneira de propósito para tornar sua vida pior ou porque eles são preguiçosos. Quando você sentir está nervoso, lembre-se que seu filho ou filha ainda está aprendendo a estudar.

Como convencer crianças a estudar

Convencer seu filho a estudar demanda calma, paciência, e uma boa dose de estratégia dos pais. (Foto: www.rd.com)

Como ajudar seu filho a estudar melhor: incorpore a regra do “quando” na rotina da criança

Incorpore à rotina da criança a regra do quando: “quando você terminar o dever de casa, poderá assistir um episódio do desenho”, “quando terminar essa lista de exercícios, poderá usar seu smartphone”. Essa regra cria uma estrutura rígida para que seu filho, obrigatoriamente, terá sempre que atender uma condição pré estabelecida para poder ser “premiado”.

Como ensinar seu filho a estudar: crie uma agenda de estudo junto a seu filho ou filha

Que fique muito bem entendido: criar uma agenda de estudo com o seu filho ou filha significa sentar-se com ele ou ela e deixar que eles participem do processo.

Listem todas as atividades que eles tem durante um dia, incluindo escola, arrumar o quarto, brincar, cursos, e outras atividades extra curriculares. Ajude seu filho a ver quanto tempo cada atividade toma do dia de forma bem visual, com quadrados coloridos em uma agenda ou um quadro na parede, por exemplo. Sugira então ao seu filho uma certa quantidade de quadrados para estudos das matérias X ou Y, baseado nas dificuldades que ele ou ela vem enfrentando. E depois de cada quadrado de estudos, deixe que seu filho coloque um quadrado com uma atividade que ele queira realizar (videogame, TV, etc). Mas controle o tempo dessas atividades, lembrando que tudo em exagero é ruim. e se ele tiver tempo demais do que dá prazer a ele, pode ser que ele deixe de valorizar tanto esse tempo livre.

Identifique e defina um local de estudos para seu filho

Um local de estudos significa um lugar sem distrações, com uma boa iluminação, ventilação, e preferivelmente, longe do quarto do seu filho. Isso porque é importante não associar um local de descanso (o quarto) com um local de estudo. É também importante afastar o local de estudo de videogames.

Se ter um ambiente separado para estudos não é possível, tente pelo menos criar ambientes separados usando decorações diferentes e cores diferenciadas, para que a criança consiga diferenciar os ambientes, e não faça associações. E não se esqueça de fazer um bom investimento em uma cadeira confortável, e ensinar o seu filho o valor de uma boa postura.

Quebre os estudos em tarefas menores

Perceba que todo o processo de convencer seu filho a estudar está muito relacionado ao planejamento da rotina da sua criança. Só que tudo isos pode ainda parecer muito pesado para os jovens. Por isso, dividir os estudos em tarefas menores é uma dica que pode funcionar muito bem para dar aquele impulso de motivação, para seu filho se sentir motivado ao terminar cada uma das pequenas atividades.

Por exemplo, ao invés de responder uma lista de 10 exercícios em um só dia, você pode ajudar seu filho a dividir a lista durante a semana, em duas atividades por dia, reduzindo o peso das tarefas.

Convencer seu filho ou filha a estudar significa ser gentil, mas sempre firme

Tente o seu melhor para ser um pai que é amável, útil, consistente e firme ao invés de punitivo e controlador. Para cada interação negativa com o seu filho, tente criar dez positivas. Tente colocar o foco em apoiar e incentivar em vez de se preocupar e se irritar com seu filho. Quando você começa a acreditar que as notas são um reflexo de você dos pais e que você é responsável pelo resultado dos seus filhos, é o momento onde você começará a ser um grande inimigo em convencer seu filho a estudar.

 

Diferencie a falta de motivação, preguiça, e ansiedade ou medo

Seu filho ou filha pode também estar se cobrando por notas e um desempenho bom na escola. O pior nesses momentos são os pais que confundem essa ansiedade com preguiça dos filhos. Confundem também o medo do fracasso com a preguiça, pois muitos jovens por medo, ansiedade, sequer tentam. Os pais então tem que trabalhar para motivar os filhos e, principalmente, estar ao lado deles nesses primeiros momentos para começar uma direção nos estudos. Saindo desses primeiros passos, seu filho pode entender muito bem que as falhas, os erros, são parte importante do aprendizado, e você como pai tem que ensiná-lo sobre isso.

Convença seu filho a estudar ensinando sobre o equilíbrio da vida pessoal e dos estudos

Lembra da agenda que você fez com seu filho? Provavelmente, quando chegar época de provas, ele vai lotar a agenda com momentos de estudos. Mostre a agenda para ele ou ela visualize junto, comparando o mês anterior com o mês atual. Provavelmente, no mês anterior o filho teve muitos horários livres, ou horários em que ficou tempo demais nas atividades de prazer. Mostre que as decisões dele ou dela impactaram na rotina atual. Mostre como poderia ser diferente. E assim que acabar as provas, já sente com seu filho de novo para refazer a agenda, e monitore com mais rigor para que não aconteça o mesmo problema.

Com disciplina, noção da importância de organização, e com a ajuda dos pais, esse processo é muito mais rápido, eficiente, e menos sofrido para a criança e o jovem.

Como você acha que pode ajudar seu filho a estudar? Como você convence seu filho a estudar todos os dias?